Paixão Arde, Desejo Trai

Mostra de Poemas Comentados de Ibernise

Meu Diário
17/02/2008 23h14
ANTIGUIDADES *
Nem tudo que envelhece
Com o tempo seu valor perde...
Como um objeto muito antigo
Cujo preço é alto, expressivo.

O vinho quanto mais velho for
Maior será o seu singular valor...
Obra de arte antiga, muito rara
Ou livros antigos, são peças caras...

Tantas coisas antigas são famosas...
Peças únicas se tornam preciosas...
É como as vovós, tão queridas,
Uma sagrada bênção obtida...

Quantas memórias, lembranças...
Quantas experiências, esperanças...
Quantas vidas dentro de uma só...
É por isso que você é show vovó!

*Núcleo Temático Educativo.
Ibernise M. Morais.Indiara 23.12.2006.
Direitos autorais reservados/Lei n. 9.610 de 19.02.1998.

*********************************
Poema inspirado em texto de Bruno Marquart,oferecido como presente de Jerônimo Silva Pontes (meu filho)aos seus dezoito anos de idade, a sua avó (minha mãe), que ele chama de Outra mãe no município pernambucano_Glória do Goitá (PE)em 27.11.1990.
*********************************
(04/01 14:59) Evita: Liiindo poema, a o album de familia tb mt bom!
(05/01 22:11) eron: Saudades, mana; muito bonito... Feliz 2007!
Bjos do mano,
Eron.
(11/01 23:18) silvana: hum!! que arraso de poesia,amei!!
linda!!maravilhosa,parabéns...essa foto ficou perfeita...há que saudade me dá, do aniversário de Taminha,onde todos estavam juntinhos aqui...foi ótimo!
beixin...te amo.

Publicado por Ibernise em 17/02/2008 às 23h14
 
27/03/2007 20h45
Homenagens .
Deley Poeta, deste Recanto das Letras, homenageou seus amigos e amigas recantistas com este belo poema.
Muito agradecida Deley pelo carinho. Grande abraço!


Esta é a página:


http://www.recantodasletras.com.br/visualizar.php?idt=411855

Publicado por Ibernise em 27/03/2007 às 20h45
 
18/02/2007 01h46
LUIZ E BERNA*
Dois irmãos a sorrir...
Nada precisam falar,
Juntos a se divertir!
Uma imagem singular...

Nos seus cabelos brancos
Experiências vividas,
Revelam conteudos, tantos
E emoções amadurecidas.

Vivem momento bonito
Num cenário de amor...
Sao como aves no ninho
Felizes ao sol se por...

Na exuberância vivida
A aurora já passou...
Agora sem volta, só ida
O ocaso já chegou...

Chegou com filhos e netos,
Afeto,saúde e muita paz!
Um conchego completo
Que tanto nos satisfaz...

*Núcleo Temático Romântico.

Ibernise M. Morais Silva. Indiara (GO), 26.09.2006.
Direitos autorais reservados/Lei n. 9.610 de 19.02.1998.
*****************************************************
Comentários da Família:

(27/09 10:04) silvana: Minha querida cunhada...saudade imensa!
realmente essa poesia é cara de vcs dois...adorei!!!linda! já pensou em uma noite de autógrafo...vc ía arrasar...continue escrevendo,é um prazer enorme ler suas poesias... elas me deixam feliz,como são confortadoras e fascinantes. bjsssssss te adoro!!
(27/09 18:54) Tâmara: Tiaaaaaa!!
saudades...:D
Essa foto junto com a poesia, q está como sempre de emocionar, me lembra das coisas boas q passamos lá em Acaú!!!!
mt risada!!!
quando junta aquela turma toda só dá nisso!!
Um abração!!!
(28/09 03:05) Berna: Obrigada pela visita, sinto muita alegria em estabelecermos este elo de união, tenham muitas glorias e bênçãos...Xerim, fofuxinhas!!!!! Não preciso dizer, mas afirmo, este poema fiz para meu irmão Luiz, meu grande amor.

Publicado por Ibernise em 18/02/2007 às 01h46
 
18/02/2007 01h34
FILHINHO DA MAMÃE *
Meu filhinho distante... Que fazer?
Se tu estás tão longe do meu lazer,
Da rotina, das minhas zangas...
Lembro dos olhinhos...Miçangas...


Ah! teus olhos... Que brilho!
Como é franco e calmo teu rizo...
Como é tênue tua figurinha...
Tão feliz... As faces rozadinhas!


Meu lourinho irrequieto e trelozo.
Pequeno, querido... Maravilhoso!
Meu sonho nas tuas brincadeiras,
Carrinhos espalhados na esteira...


Tanto tempo,fico no trabalho...
Penso em ti, em casa no assoalho...
Tão carente do meu zêlo,meu benzinho!
Que fazer? Minha paixão, meu grudinho?

* Núcleo Temático Educativo.
Ibernise M. Morais Silva. Boa Vista (RR),28.10.1075.
Direitos autorais reservados/Lei n. 9.610 de 19.02.1998.
**************************************************
Comentários da Família.

(24/09 01:53) Berna:Fiz este poema para meu filho Jerônimo.Uma profunda tristeza me tocava quando eu olhava para ele,muitas vezes,sem ele me ver,saindo de mancinho para ele não notar... Lágrimas nos olhos... Deixar meu filho oito horas por dis para ir trabalhar... Poe este motivo eu dedico este poema a todas as mães que trabalham e precisam deixar seus filhinhos em casa... Vão, mas, ficam morrendo de paixão e de pânico, e o pior de muito sentimento de culpa...
(24/09 17:05) silvana: lembrei de mim...que tinha que deixa-los,para poder trabalhar...e os olhos enchiam de lágrimas...mãe é mãe... adorei a foto,linda!!saudades em Berna!!
a poesia,está 10,
quem ler sente na pela o que passa ou já passou pra poder trabalhar...não é briquedo não... bjsssssssss,muita saudades...volta logo,vem pra cá ,seu lugar é aqui juntinho de nós,te amamos muito...
(30/09 15:31) Victória: Vovó esta foto tá linda e a poesia é muito emocionante!!!bjssss de sua neta,eu te amo com todas minhas forças!!!!!

Publicado por Ibernise em 18/02/2007 às 01h34
 
18/02/2007 01h21
VEM ME VER* (Cordel)
Ser humano, és o SER em festa!....
És tesão, amizade... Boa conversa...
Revelas excelência entre tantos!
És em tudo sentimento e encanto.
Destaque no xadrez, na labuta diária
És valente guerreiro na batalha...
Olhar inebriante sedutor, favorito
Que aquece e acalanta...Querido.
É gostoso falar e lembrar de você...
No degustar calmo, bom gourmet...

Um wisk, uma caninha, uma cerveja...
Logo chama atenção, quer que o vejam.
Juventude exalas numa piada animada
E a galera desaba numa risada engraçada!!
Teus palavrões picantes, atrevidos
Uns ignoram, outros não dão ouvidos.
Sempre à mão, está o celular
Para amigos e familiares saudar
Tudo é alegria, tudo é paixão...
Para aquele que é eterno folião.

Como se fosses um passarinho
Cuidando e protegendo seu ninho
Mano és muito, muito apaixonado...
Na felicidade, deixas a todos viciados!
Contigo sempre se aprende a viver,
Por isso é tão belo lembrar você...
Dá tanta vontade de te ver,
De te viver junto... De te mover...
Bem p`ra bem perto, bem dentro...
Como se isso fosse um alento!

A tua emoção a todos alimenta,
É amor que o coração acalenta,
Flores semeando o pólem da vida,
Muitas saudades na despedida...
Dá p´ra sentir o pulsar no peito,
Dos que te amam a dizer com jeito:
_Tua ausência é só saudade, ás do riso!
_Pense em mim amor, irmão-amigo
Contigo se aprende a renascer...
`Vez em quando`vem me ver...



* Núcleo Temático Romântico.
Ibernise M. Morais Silva. Indiara (GO),17.09.2006.
Direitos autorais reservados/ Lei n. 9.610 de 19.02.1998.
***************************************************
Comentários da Família:
(17/09 04:15) Berna: Oi! Mano Luiz! que prazer lhe dedicar este poema, já que eu sou sua Neruda, sua Forrestiê... K K K K, Voce é meu principe encantado, idealizado, sempre novo, bonito e carinhoso, é massa!!!!!!!!
(17/09 04:19) Berna: Oi!!! Galerinha!!! Meu mano Luiz é Médico em Mossoró(RN), e sempre estou com muitas saudades. Te amo mano, e cada vez mais cada vez!!!!!!!!Beijos pra Dri!!!!
(17/09 18:20) silvana: oi minha amiga!
Que poesia linda é essa!!! chegaram lagrimas no olhos,vc é 10...Parabéns!!!
te adoro!!
saudade imensa...

Publicado por Ibernise em 18/02/2007 às 01h21



Página 11 de 13 « 11 12 13 [«anterior] [próxima»]

Site do Escritor criado por Recanto das Letras