Paixão Arde, Desejo Trai

Mostra de Poemas Comentados de Ibernise

Meu Diário
09/02/2009 12h58
NO BRASIL, O GALO DE BARCELOS* (Ultima atualização 25.09.2009)




No Brasil, O Galo de Barcelos


Na Amazônia brasileira
Vivia uma jovem poeta
Em planície de capoeira,
De matas e campos, repleta...

Por florestas e rios isolada
No seu pequeno vilarejo
Ganha um presente, admirada...
Era um tapete soberbo.

Muito grande e diferente
Nele continha um emblema
Mas era um tanto incoerente
Uma nota era o dilema...

Mensagem que ninguém lia
Nem curiosos nem intendentes
Ocultando algo que não se via
Mas todos queriam ser cientes.

Ninguém entendia a grafia
Mas, era de um galo a imagem
Belo artesanato a tapeçaria
De rara beleza e modelagem...

E ficou na parede à excelência
Pois pisá-lo ninguém se atrevia...
Lá ficando, a imponência
Do galináceo mais crescia.

Bem no alto da parede, o ente
E querido objeto foi afixado
E a imagem do galo, imponente
Era por todos admirada...

Luzes para ele direcionadas
E à inscrição que se desconhecia...
A noite brilhava no bordado
Do galo, que era destaque, alegoria.

O que estava escrito, não aparecia
Porque estava ao contrário
O  código que não se entendia
Foi lido no espelho do armário...

E a sentença assim dizia:
`Lenda do Galo de Barcelos`
A poeta, sua dona nada sabia
Do mito, do Galo tão belo...

Passou o tempo e naquele lar
Tão ilustre hóspede até hoje faz
Morada conspirando em placar
De harmonia, tal amuleto da paz.

O galã, moldado por glória e vitória,
No tapete muito bem cuidado,
Fez-se conhecer por sua história.
Depois de tantos anos passados...

Afinal se  soube,  da cidade
De Barcelos, do país Portugal,
Onde tal figura é por todos amada,
E também é um símbolo colossal

Orgulho lusitano numa nação mestiça...
Aquela peça tão rara, significa
Em Barcelos, um signo de justiça...
No Brasil  é relicário e qualifica.

Nesta descoberta tão bela
Laços de passado e presente
Num presente tão singelo
Brasil e Portugal, lusos agentes.

Países irmãos, história e povo...
Língua mãe e língua pátria,
Um irmão velho e outro novo
Revelam na ave a lembrança mátria...

De Barcelos a Vera Cruz o Galo
Atravessou tantas terras e mares,
Quando se fez presente afamado,
Nesta descoberta cerzida em teares...

Aos trinta e cinco anos passados
Novo evento, a figura lendária, realçou.
Emoldurado, e muito bem conservado,
O Galo de Barcelos no Brasil configurou

Um encontro de especial nobreza,
Que para a poeta, no tempo soou
Como signo e mostrou sua realeza
No modo como, afinal se revelou

Num convite que consolidou a amizade
De um luso-poeta de Barcelos... Cena
E cenário que iniciou a interatividade
Poética, vivência, palavra e lema...


Parceria nos laços que se consolidaram
Ampliada na lusofonia e na  poesia
E neste encontro, o símbolo afirmaram

O Galo mítico foi destaque e mestria


União se fez entre pessoas e regiões lusas
Barcelos ressurge em vida e poesia
Aproximando entre mares afetos e fusos,
Amigos que se unem em confraria.

Este conto demonstra predisposição
Na mensagem que desvelou-se no tempo
Mantendo o ponto de coesão e intersecção
De um voo possível pela ação do vento...

Num cruzamento quase estrelar
Ao propiciar atos de poesia, comunhão,
Selando alianças de modo particular...
Afetos, sonhos, planos e integração.


Ibernise
Indiara, (Goiás/Brasil), 09FEV2009.

*Núcleo Temático Educativo.
Poema inédito nesta data.
Direitos autorais reservados/Lei n. 9.610 de 19.02.1998.














CONVITE
Você está convidado a participar do ciclo poético consagrado aos 7 Pecados CapitaisAntologia Virtual sem custos financeiros. :Um projeto Lusofono.Poeta participe!Mais informações em:
http://ciclosdepoesia.blogtok.com/

Email. para inscrição ibernise@hotmail.com




 

Nova atualização do poema NO BRASIL, O GALO DE BARCELOS



O Galo de Barcelos
No Brasil,


Algures na Amazónia brasileira
Vivia uma bela amazona e poeta
Em planície e selva de capoeira,
De matas e campos tão repleta...

Por florestas e rios isolada
No seu pequeno lugarejo
Ganha como belo presente
Um tapete de aquém Tejo.

Muito grande e diferente
Nele continha um emblema
Mas era um tanto incoerente
Hieróglifo parecia tal trema

Indecifrável mensagem aquela
Para curiosos e até para letrados
Ocultando algo inscrito na entretela
Que a todos deixava espantados

Ninguém entendia a grafia
Mas de um Galo era a imagem
Belo artesanato a tapeçaria
De rara beleza e linhagem.

Sua excelência na parede vivia
Lá se exibindo tão imponente
Pois pisá-lo ninguém se atrevia...
Como se o galináceo fosse gente

E exposto ao centro como altar
Tão ilustre objecto foi afixado
E a imagem do galo a ilustrar...
Era por todos tão admirado...

Foco de luzes para ele direccionado
E à inscrição que se desconhecia...
Fazia a noite brilhar no bordado
De um galo em forma de  alegoria.

O que estava inscrito não aparecia
Porque estava escrito ao contrário
E o tal código que não se entendia
Lia-se bem no espelho do armário...

E a sentença assim dizia:
“Lenda do Galo de Barcelos”
E a poeta dessa lenda nada sabia
Nem de contos e mitos tão belos

Passou o tempo e naquele lar
Tão ilustre hóspede até hoje jaz
De semblante altivo como a cantar
Melodias de conspiração e paz.

Galã moldado por fama e vitória,
No tapete muito bem cuidado,
Fez-se conhecer por sua história.
Depois de tanto tempo passado...

Afinal se soube que era originário
De terras de Barcelos cidade Condal
Onde representa um símbolo lendário
Tal magriço é o herói de Portugal

Orgulho lusitano numa nação mestiça...
Em peça tão rara assim significa
Em Barcelos o supremo signo de justiça...
E no Brasil é relicário que dignifica.

Nesta simples descoberta tão bela
Com laços de passado e presente
Numa história tão pura e singela
Onde Brasil e Portugal se sente.

Países irmãos, história e povo...
Língua mãe e língua pátria,
Um irmão velho e outro novo
Desperta o Galo para nova mátria...

Tecido pela mão feita tear...
De Barcelos a Vera Cruz o galo
Atravessou tanta terra e mar,
Quando se fez presente e regalo,

Trinta e cinco anos em seu passado
Novo evento, a figura lendária, realçou.
Na moldura muito bem conservado,
O Galo de Barcelos no Brasil configurou



Um encontro de especial nobreza,
Que para a poeta, no tempo soou
Como signo e mostrou sua realeza
No modo como enfim se revelou

E num acto real de pura virtualidade
De um poeta de Barcelos que no virtual
Montou cenário que iniciou a realidade
Da vivência poética no mundo real

O Galo mítico foi destaque e mestria
Parceiro nos laços que se consolidam
Ampliado em lusas palavras na poesia
Pelo encontro que tais símbolos afirmam

União se fez entre pessoas e regiões
Barcelos ressurge em vida e poesia
Aproximando afectos e comunhões
Amigos que se unem em confraria.

Este conto demonstra predisposição
Na mensagem que se desvelou no tempo
Mantendo o ponto coeso de intersecção
De um voo possível em contratempo...

Num cruzamento quase estelar
Ao propiciar actos de pura comunhão,
Selou alianças de modo particular...
Pelos afectos, sonhos e imaginação.


Ibernise
Indiara, (Goiás/Brasil), 09FEV2009.
*Núcleo Temático Educativo.Poema inédito nesta data.
Direitos autorais reservados/Lei n. 9.610 de 19.02.1998.


Este poema fará parte do livro do galo
dedicado ao galo de barcelos
personificado no meu amigo jsl


Atualizado em parceria com jsl 'Galo de Barcelos'
Data:     13 de Julho de 2011

republicado em 25SET2011.
 


Publicado por Ibernise em 09/02/2009 às 12h58
Copyright © 2009. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
 
24/01/2009 16h13
Diz-te\NO CORPO DA LINGUAGEM ) ... José Torres\Ibernise

 
Dedico este poema a uma Senhora deste site com quem tenho aprendido que a cultura e a escrita são um compromisso:Ibernise


Diz-te

Se no toque sobrar o tacto
Se no beijo sobrar a boca
Nasce

Se no afago sobrar o fado
Se na canção sobrar a voz
Cresce

Se no trato sobrar o farto
Se no medo sobrar o fraco
Faz-te

Se te sobrarem palavras
Morre





 Resposta de Ibernise a José Torres:

Estou aqui, para receber este mimo, esta ternura de mensagem, querido amigo e ilustre poeta josétorres.

Agradecer é pouco, diante de minha emoção. Esta sua homenagem vai para o meu Diário e para minha Galery no BlogTok.com. No entanto o destino maior onde ela já fez morada é mesmo no meu coração. Lugar onde recebo meus amigos, que me dizem o que sou, porq sem eles não saberia senti-lo, nem sê-lo. Assim neste seu poema vejo todos os recursos da comunicação não só da minha poética, mas de todos os poetas, nossos irmãos companheiros. José Torres, Receba neste meu recado a minha homenagem de amiga e companheira sua nas letras, porque amamos a palavra.

NO CORPO DA LINGUAGEM

Sente
Nesta quietude onde meditas
O ser a se projetar fora de tuas medidas
Renova-te no teu carinho de amigo
Por caminhares comigo
Ame


Fale
O que diz a alma do ser
Que às vezes é tua no reverter
Renova-te no teu carinho de amigo
Por caminhares comigo
Beije


Sonhe
Nos desejos de realizar na arte
E compartilhar os espaços destarte
Renova-te no teu carinho de amigo
Por caminhares comigo
Acorde


Sente a convergência deste encaixe
Ato, sintaxe, vida.

Ibernise
Indiara, (Goiás,Brasil), 16.01.2009.
Poema inédito nesta data.
*Núcleo Temático Filosófico.
Direitos autorais reservados/Lei n. 9.610 de 19.02.1998.

CONVITE
Você está convidado a participar do ciclo poético consagrado aos 7 Pecados Capitais:Um projecto Lusofono.Serão sete ciclos iniciando pelo pecado: Vaidade.Mais informações em:
http://ciclosdepoesia.blogtok.com/
Email. para inscrição ibernise@hotmail.com



De ibernise para josétorres, luso-poeta, em 13.01.2009
A vc josétorres receba a minha gratidão nesta oferenda de amizade.

Bjs

Ibernise






Publicado por Ibernise em 24/01/2009 às 16h13
Copyright © 2009. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
 
26/12/2008 03h04
Feliz 2009 para BLOG TOK, O PORTAL*

Feliz Natal e Próspero Ano Novo para BLOG TOK, O PORTAL*


Ao término de mais um ano parabenizamos a equipe BlogTok.com. O Portal de excelência por sua atuação global. Em seu corpo , é site formado por sete estrelas a brilhar e encantar, comover. Um laborar de ideal e prática a se mover em um mundo controverso, onde  cada dia é novo dia de construir e informar em prol da essencialidade do ser humano, sempre em construção, sempre em crescimento. É este mais um grande marco, um motivo para comemorar e brindar a vitória de mais uma batalha. BlogTok.com é ação humanizadora, é exemplo e gratidão e de coragem para ir além da busca de um sonho de paz. Desejamos a família BlogTok um Feliz Natal e um próspero Ano Novo, pleno de conquistas no âmbito das relações humanas, que não são fáceis. Segundo Habermas, um dos filósofos de Frankfurt, tais relações (humanas) são movidas por interesses sustentados por um tripé que não dá tréguas, na batalha por um mundo melhor: Linguagem, Trabalho e Poder. Todos que lutarem pelo crescimento dos vínculos humanitários, terão que enfrentar estes interesses, implícitos em jogos que fazem refém toda humanidade.Esta é a grande batalha humanizadora que enfrenta este laborar BlogTok, no seu dia-a-dia.Este é o seu grande mérito, por se propor a caçar  e abater leões, ou pelo menos mostrar as suas tocas (realce à crítica social, nas suas propostas avançadas). Isto é correr  riscos, mas enfrentar, com valentia e fé, as adversidades. Por isso a vitória tem sido obstinadamente conseguida.Congratulações, pois este amor é demais e quando tudo por amor se faz, tudo fica mais bonito.



BLOG TOK, O PORTAL*

Emoção e cultura é Blog Tok, o portal.
É mais alma, coração vivo e pulsante,
É o popular e erudito on-line colossal,
Interativo, moderno afluente à montante...

Notícias, informações e humor soante,

Links, sites, arte em união... É musical.
Emoção e cultura é Blog Tok, o portal.
É mais alma, coração vivo e pulsante...

É docente e discente, reflete o formal
E o informal, no modo mais relevante,
Leitura da escrita que se partilha igual
Unido ao conteudo global , soma adiante...
Emoção e cultura é Blog Tok, o portal.

Ibernise.
Rondel Inédito!
Indiara (GO), 26.08.2008.
Núcleo Temático Educativo.
Direitos autorais reservados/Lei n. 9.610 de 19.02.1998.




Barcelos, Portugal.








 

Publicado por Ibernise em 26/12/2008 às 03h04
Copyright © 2008. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
 
26/12/2008 01h12
REVELANDO MINHA AMIGA SECRETA (Natal 2008)

Para Minha querida amiga e ilustre poeta, Alcina.
 
Dia 22.12.2008
 
A minha amiga secreta deixo um bj e um abraço. Ela é poeta autêntica e personalíssima, muito companheira e fraterna, solidária. Ah! que beleza, amo muito vc minha amiga e admiro demais sua forma de ser. Beijinhos, áté o dia 24 qdo, estarei na minha home e aq para recebe-la com meu presente-poema.Rsrs.

Bjs Boa noite...
 
Quem será?
Rsrsrs
 
Ibernise
 
*************
 
Dia 23.12.2008.
 
Olá minha amiga secreta, estamos na contagem regressiva para vc receber meu carinhoso presente - poema, alegre-se com esta espera, porq estou muito feliz em lhe preparar esta surpresa.Rsrs Bjs Boa noite amiga, guerreira e determinada.

Vixi, que quase eu entrego a segredo.rsrsrs


Ibernise
*************************************** 
 
 
 Dia 24.12.2008.
 
" PRESENTE-POEMA PARA DE MOURA AMIGA SECRETA DE IBERNISE*

Minha amiga secreta és elegante, amistosa,
Modesta e prendada, tens muitos talentos.

Criativa, muito confiável, e despretensiosa
Ao conviver na confluência de elementos...

Acolhe e pratica partilha e congraçamento.
Numa atmosfera de luta és calma, corajosa...
Minha amiga secreta és elegante, amistosa
Modesta e prendada, tens muitos talentos...


De Moura é Alcina, em uma só meiga rosa
Acredita e luta destemida a cada momento
Pela justiça social. Tem dignidade vigorosa
Alcina querida és poeta de luz e sentimento,
Minha amiga secreta és elegante, amistosa...



Excerto do Poema " PRESENTE-POEMA PARA DE MOURA AMIGA SECRETA DE IBERNISE*


PRESENTE-POEMA para Minha queridíssima amiga secreta Alcina.

Um lance de amizade, que já era antes de existir. Uma semente fértil e rara que estava em diapausa, e germinou muito especial em meu coração.

Querida Alcina que este Natal seja o mais significativo e transformador de todos. Que o sentimento natalino a envolva, fazendo-a superar perdas e conquistar todas as vitórias que se proponha a conquistar e viver.

Amo você, e lhe sou grata por todos os momentos tão belos que compartilhamos. Agora é o momento de reafirmamos este afeto para remetê-lo grandioso também ao futuro.

Seja muito Feliz neste Natal, amiga. Que o Pai Natal se faça presente para vc em seu nobre coração todos os dias. Bjs

Ibernise

Indiara (GO), 24.12.2008.
Poema Inédito.
*Núcleo Temático Educativo.
Direitos autorais reservados/Lei n. 9.610 de 19.02.1998.
 
 
 *************************************************
Alcina recebendo o presente-poema:
 
Respostas de Alcina (Agradecimentos)

 
 
Dia.24.12.2008.
 
 
Oh My God!!!!

Querida Ibernise, sentia que era você que me tinha.
Que coisa tão linda, que descrição maravilhosa sobre mim...Serei eu isto tudo?
Estou chorando, mas é de emoção, de amor, carinho, e amizade.
Há coisas na vida estraordinárias, a maneira, a hora a que elas acontecem. Nossa amizade é uma delas, pois andamos aqui há tanto tempo, e só agora á pouco tempo chocamos uma na outra, com tamanho carinho e amizade. E foi quando eu precisava mais de uma pessoa como você em minha vida.
Ibernise Querida obrigado do fundo do meu coracão, por suas palavras sentidas, cheias de carinho e força a mim.
Você fez meu Natal brilhar aquela luz que eu não consegui encontrar até agora.
Receba de mim aquele abraco de tremer com todo o meu carinho e amor.

There are some special people in these world, but somehow, some of them shine, and that one is you, Ibernise.

sempre com muito amor, Alcina
 
 
********************************** 
 
 
Dia.24.12.2008.
 
Querida Ibernise,
Esta sua ideia do amigo secreto foi linda, foi algo especial. Adorei meu presente, lindissimo, cada palavra a senti aqui bem perto de mim.
Obrigado!!!
Adorei ler e ver todos os presentes das outras amigas, so espero que minha amiga goste de meu presente.

Um Feliz Natal e Ano Novo com tudo do melhor e com boas noticias. Beijos, Alcina



PS. UM FELIZ NATAL PARA TODOS OS LUSOS, E QUE O NOVO ANO NOS TRAGA A TODOS, INSPIRAÇÃO, AMOR E EM ESPECIAL COMPREENÇÃO UNS COM OS OUTROS. BEIJOS, ALCINA

 **************************
 
 
Link LP com fundo musica e imagens.
 
http://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=64988

Brigaduuuuuuuuu Alcina, uma grande bençãos em minha vida. Bjs


De sua amiga

Ibernise











Publicado por Ibernise em 26/12/2008 às 01h12
Copyright © 2008. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
 
12/12/2008 04h44
POEMAS EM SOLIDARIEDADE*

Agradeço a solidariedade e amizade dos meus amigos virtuais, pelo apoio .
Minha neta foi resgatada na sexta-feira dia 16.01.2009 às 18:00 h, está bem e reintegrada ao convvio de seus faliares.

 

mais que o conforto
 de receber apoio
fique em bom porto
sentimento dorido
 o ente querido
 com saúde e vida
regresse devolvido
 a sua avó querida!

Poema do ilustre poeta e querido amigo:

Francisco Coimbra


NA INSEGURANÇA

 a tristeza nunca seja para você 

aí para lá de inseguro é o escuro

diferente de olhar a noite sem ver

dá o muito muito pior que murro
 

uma pancada surda em todo o ser

aquele susto que aleija e continua

ferindo sem tino quando se lê

ter sido raptada uma criança sua



então dou a mão à palavra grito

Fazendo da poesia talvez pefeita
litania para escrita se tornar rito

 

evocando os deuses sem medo
de saber até a religião imperfeita

para vencer o inseguro degredo
 

 Fico aqui torcendo…

 Bjs

F
SONETO De FRANCISCO COIMBRA, Ilustre poeta recantista. Agradeço esta demonstração de sentimento solidário. Bjs Francisco. Vleu amigo!

***********************


Poema livre de consternação, tristeza e revolta, da ilustre poeta DE MOURA (Alcina).Chamando atenção ao sofrimento das crianças, que são as únicas vitimas na guerra dos pais separados.
Muito grata 
Alcina amiga.
Vleu.
Bjs
Ibernise


 
 QUANDO OS FILHOS VIRAM ARMA DE VINGANÇA*
 

Amor não existe, compreenção não assiste
Frustrações dentro de lamentações.
Vai-se andando num caminho sem rumo
Onde as pedras são pontiagudas
Como agulhas, nos vai picando
Sangrando nosso coração
Um sofrimento
Uma lágrima, lágrimas,
Infelicidade, ontem, hoje e amanhã...
Alimentação do dia a dia,
Noites ausentes de estrelas, duma lua coberta de dor.
Só resta pegar nos trapos e dar á sola.
Entre caixas de papelão se vêem pequeninas mãos
Sentimentos inocentes entre o amor dum pai e duma mãe.
Se voltam as costas, já não importa
A liberdade reina num lago de água turva
Ele puxa para ele, ela puxa para ela.
Os pequeninos olham em desgraça sem decisão.
Seus corações viram elástico, prestes a romper...
Um dia o mundo cai sobre almas doridas...
A vingança desaba sobre eles, os inocentes...
Nas cabeças perversas, não há calor,
Não sentem a dor e muito menos amor.
Se dedicam somente há continuação da tortura
Esquecendo o sangue que corre nas mesmas veias...
Arrancam o amor duma mãe a uma criança...


Este pequeno poema/texto é pra você Querida Ibernise... senti uma revolta e uma grande vontade de escrever. Um beijinho com luz e tudo de bom. Alcina
 


http://www.palavrasvoamaoventowhispersinthewind.blogspot.com/
Poemas -> Desilusão :  Quando os filhos viram arma de vingança

http://www.helium.com/users/462245/show_articles

*******************************


Para ver video ilustrativo desta temática acesse o link abaixo


www.slide.com/r/eisEuN-y0z89PwS10g_5iNkjnUpeVwGo

Publicado por Ibernise em 12/12/2008 às 04h44
Copyright © 2008. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.



Página 8 de 13 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 » [«anterior] [próxima»]

Site do Escritor criado por Recanto das Letras