Paixão Arde, Desejo Trai

Mostra de Poemas Comentados de Ibernise

Meu Diário
23/01/2018 04h11
Revista BlogTok

A Revista BlogTok este ano 2013 faz o registro das comemorações do Ano Cultural Portugal no Brasil e Brasil em Portugal. Um registro colorido e vibrante deste entrelace de culturas no sítio em que são mais férteis e ricas o povo, o cidadão nas suas relações diárias entre amigos e irmãos. Estamos entre irmãos. Compomos a música, a poesia das fraternidades, para não esquecer de sermos felizes apesar de tudo. A revista fala de poesia didática, poesia romântica. O lirismo na musicalidade das cantigas e dos recitais, dos instrumentos, da aprendizagem dos jovens e adultos de todas as idades e das crianças é claro. O Ano Cultural aqui em Barcelos, na sua informalidade nos trouxe teatro de sombras, contando histórias entre Portugal e Brasil, numa Odisséia que é sempre a volta para casa, entre mares a navegar. Também o ano cultural trouxe formação na área de artes cênicas, a fomação Clown, um 'Convivium' Residance que reuniu por dois dias formadores e formandos num feliz partilhar do ensino aprendizagem que nos deixa com uma saudade boa, dias alegres que agora já são eternos em nossas lembranças. O intercâmbio cultural que BlogTok e Casa da Poesia estão a fazer desde 2009, tem também no Rio de Janeiro (BR) uma parceria significativa e através das Antologias dos Ciclos de Poesia, poetas e escritores não só do Brasil, mas do mundo todo. Barcelos é a sede das antologias, daqui estende as suas raízes e sua ponte cultural. A Associação Cultural 'SóPodia Teatrices e Companhia' foi a grande parceira e motivadora, competente presença da Profª Maria Sampaio e todos nós que compomos esta Associação Cultural. A Câmara Municipal (Secretaria de Educação e Cultura de Barcelos, o Pelouro da Cultura e a Biblioteca Municipal de Barcelos), foi outra grande parceria cuja logística tornou possível tantas cenas importantes para os diversos segmentos culturais.

Barcelos (PT),02 JUL2013. Texto, Edição e Formatação: Ibernise. 


Publicado por Ibernise em 23/01/2018 às 04h11
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
 
23/01/2018 04h09
Diante do Espelho

Diante do Espelho.   E aí? Então você se ama de menos? E eu que pensei que você se amava demais... É isso... As crianças sempre tem altas doses de narcisismo para exercitar o amor próprio que, em si, está sempre em alta. Já nos velhinhos e velhinhas já não é assim tão fácil o sentimentos narcisista. A força de eros tende para zero, enquanto Thânatos tende a infinito na busca do desfecho final.  Isto me lembra tantas pessoas aposentadas nos bancos das praças, a lê jornais, na maioria das vezes nem sentam ao lado de alguém. Conversar ou tentar desenvolver um assunto é o grande desafio, pois, se a auto estima está sempre em baixa, comunicar-se é sempre um desafio.  Arrumar-se então, nem se fala. Levantar da cama como quem vai a uma grande festa, sim pois cada dia deve ser um dia de festa. Tomar banho, barbear-se, usar uma roupa confortável e limpa, arrumar o cabelo, se perfumar, sentir a matéria a agradecer tanto zelo.  Se viver sozinho, começar a arrumar a casa tirar o
 pó, lavar sua roupa, fazer a própria comida e pôr a mesa para si mesmo como se fosse um rei ou rainha... Levantar como se nada no corpo doesse, como se as pernas fossem fortes e ágeis. E não ligar para o olhar das pessoas que sempre vão se esforçar em derrubar um pouco da auto estima que lhe restar.  Pensando bem ainda gosto de vaidade, acho que me amo demais, porque esta luta de cada dia ainda tenho vencido, ainda tenho alegria de viver, de me amar, de me envolver, de lutar por ideais, de amar e me apaixonar.  E me apaixono por tudo, tudo me motiva, me comove, me desafia. Que bom acho que o Thanatos ainda está a me deixar em paz, na paz das crianças que à propósito são por natureza narcisistas, e a libido sempre a receber de Eros um grande incentivo, que as tornam quase sempre insaciáveis...  É bom ser assim, quando já ninguém acredita que se é... Mas se também não fosse diante de outros de nada serviria, se não rompesse a barreira da palavra, da partilha, do afeto a demonstrar desvelo pelas carícias positivas.  Este sim é o grande conflito, o desafio de enfrentar seus próprios limites quando ninguém mais acredita que você ainda é capaz...  Viver a velhice intensamente, sem descobrir, nem pensar sequer, que já envelheceu e nem se deu conta. Isto sim é se amar demais e não de menos. É assim que eu quero ser quando envelhecer, você me ajuda? Sim. Eu sei. Você é como a água. É fluorescente, iluminado por dentro. Assim é você (Eu) meu amor supremo.

In: 'Diante do Espelho' Prosa de Ibernise. Barcelos(PT), 22JUN2013. 


Publicado por Ibernise em 23/01/2018 às 04h09
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
 
23/01/2018 04h04
Intercâmbio cultural Barcelos/PT E INDIARA/Brasil

Intercambio Cultural

 

Barcelos é efervescente cultural e precisa demonstrar isto para o mundo. E se mostra através de pequenos projetos independentes como é este Projeto BlogTok/Casa da Poesia, que desde 2007 promove o intercâmbio cultural entre BR e PT.  Assim a cultura de raíz de duas cidades Barcelos e Indiara abraça a literatura, as artes cênicas, as artes plásticas, a música entre outras iniciativas. A visão é macro e meta. Para tais eventos não há objetivos de grande monta, não há possibilidade de competir com a grande mídia. As ações são localizadas, são as pequenas comunidades que não têm voz, são as pequenas comunidades que não são apresentadas com justiça, em relação as suas potencialidades e seus ideais. Contamos com a inovação, com a oportunidade de elevar o nível de consciência crítica, fomentar a participação popular. Coisa que sendo pequena, mas localizada se torna significativa, enquanto uma idéia de longa duração, que inicia agora com as gerações jovens e não tem pressa para florescer. Assim age a produção independente contemplando os pequeninos espaços da arte popular na sua nascente. Este teatro de sombras, associa o público ao privado. Conta com a parceria da Câmara Municipal, Pelouro da Cultura e ainda o apoio da Biblioteca Municipal de Barcelos. A Associação Cultural ‘SóPodia, Teatrices e Companhia também integra esta iniciativa. Barcelos 22JUNHO às 22:00 h. 


Publicado por Ibernise em 23/01/2018 às 04h04
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
 
23/01/2018 03h56
Eu Bisa

Minha bisneta Raryka Lielly

”Deixa fluir tua alma guerreira, deixa nascer teu espírito de alva cor, na tua memória ancestral. De mim para tua avó, de tua vó para tua mãe e de tua mãe para ti, ó Raryka Lielly. Neste momento energizado meu amor te consagra, menina, mulher, minha bisneta, agora eu te apresento ao mundo e o mundo te recebe e abençoa nos tempos de antes, de agora e que ainda hão de vir.

                                                                                            Linda menina Raryka Lielly chegou É minha bisneta mui amada menina Terna tão grande surpresa brotou Herança maior que recriando ensina  Faces rosadas, expressão particular Que tenhas uma existência abençoada E quando teu tudo for tudo, ou nada Dês tempo ao tempo para recomeçar  Que a paixão esteja nos teus quereres E os teus quereres tenham muito a dar Que te encontres com todos os seres Do céu à terra e entre eles muito amar  

 

In: 'Missão Mais Amar , Eu Bisa” poema de Ibernise. Homenagem a sua primeira bisneta Raryka Lielly. Barcelos/Portugal 24JUN2012


Publicado por Ibernise em 23/01/2018 às 03h56
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
 
18/01/2015 08h03
Renovação


A esperança é ser natal todos os dias. Como? Despojamento e fé.
Plantar uma semente de paz a sua volta, como? Banhar-se nas águas do tempo novo. 
Deixar que escorra e lave tudo e leve tudo, e deixe tudo novo de novo. 
Corpo e alma mergulhados, num batismo de fé e renascimento.
É natal, é assim que o sentimento natalino nos toma, nos invade e nos transforma. 
Mas é preciso querer ser novo outra vez, e tantas vezes quanto for preciso, ser outro sem deixar de ser o mesmo. 
Viver e deixar viver, crescer amadurecendo, ver coisas nunca vistas, desejar sempre o quase impossível sabendo e acreditando na realização suprema, que haverá sempre de ser a felicidade maior. Saber e sentir-se próximo do próximo numa felicidade pueril, garantida e serena, muito antes do fim que, assim sendo, será sempre um recomeço. Permitir ao espírito renascer, reviver sem cansaço, sem medos, com a certeza de se saber e ser o Amor Maior em ação no terreno dos afetos apenas permeáveis ao coração.

 Barcelos (Portugal), 22DEZ2014.' Renovação ' Prosa de Ibernise.


Publicado por Ibernise em 18/01/2015 às 08h03
Copyright © 2015. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.



Página 3 de 13 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 » [«anterior] [próxima»]

Site do Escritor criado por Recanto das Letras